ArteEdifícios

O Jornal Britânico The Guardian, elege o Sesc Pompeia entre os dez melhores edifícios de concreto do mundo

28 de janeiro de 2016

No início deste mês o jornal britânico The Guardian publicou uma matéria em que elegia os dez “melhores edifícios de concreto do mundo”.  Do Panteon de Roma à Unité d’Habitation de Marseille, de Le Corbusier, a lista, elaborada por pelo crítico de arquitetura , conta ainda com o Banco de Londres em Bienos Aires, do arquiteto Clorindo Testa, e com o Pavilhão Nacional Português, de Álvaro Siza.

Falar de concreto sem mencionar obras do brutalismo brasileiro seria quase inadmissível para um crítico de arquitetura, e Moore sabe disso, por isso, entre os dez melhores elegeu, talvez, o exemplo mais interessante dentre todos os edifícios de concreto do Brasil: o Sesc Pompeia, emblemático projeto de recuperação e anexos para uma antiga fábrica de tambores na cidade de São Paulo, realizado por Lina Bo Bardi em 1986.

“Uma piscina, quadras internas de futebol e outros esportes são empilhadas na mais larga deste grupo de torres; os vestiários estão em outra delas, conectadas por dinâmicas pontes que transformam o movimento normalmente monótono em um teatro urbano. A terceira torre, cilíndrica, armazena a água. Sabendo que uma mudança de direcionamento político poderia acabar com projetos de intenção social como este, Bo Bardi o fez como uma fortaleza: uma citadela da liberdade, como era chamado. As aberturas das janelas, que parecem ter sido feitas aos murros por homens das cavernas, são incríveis”, escreve Moore sobre o Sesc Pompeia.

03concreto_vermelho_fernando_pires_FLP8300

 

Início da obra: 1977
Data de inauguração: 22/01/1982
Área do terreno: 16.573 m2
Área construída da fábrica: 12.211 m2
Área construída total: 23.571 m2

Data de inauguração de 18/08/1982 até 30/10/1986

Leia a matéria completa na página do jornal britânico.

Via The Guardian

You may also like