Decoração

Saiba como valorizar ambientes com o projeto luminotécnico

9 de maio de 2016

Arquiteta Cybele Kinoshita transformou os espaços de um apartamento duplex com a iluminação

Um projeto luminotécnico bem planejado pode destacar detalhes da decoração, ampliar ambientes e até deixar cômodos mais aconchegantes. Hoje no mercado existem inúmeras opções de produtos disponíveis, mas o que levar em consideração ao escolher cada tipo de iluminação? A arquiteta Cybele Kinoshita dá dicas com base em seu projeto de um apartamento duplex em Curitiba (PR).

BG_strip_50300_0_full

A profissional destaca que, independentemente do tipo de projeto, a prioridade em relação a iluminação é direcionar os pontos de luz nas áreas sociais e deixar a iluminação mais “aberta” em lugares onde haja maoir necessidade de luz, como escritórios, cozinhas e espaços de serviço em geral. Geralmente, Cybele Kinoshita utiliza as lâmpadas dicroicas e AR (halógenas) quando é necessário evidenciar algo, porque essas opções podem ter o ângulo mais fechado, além de também serem usadas para dar o efeito “wall washed”, proporcionando a impressão de “lavar” a parede de luz. “Quando preciso de uma luz mais ‘geral’, uso os rebatedores, que fornecem uma iluminação bem uniforme para uma grande área”, explica a arquiteta.

BG_strip_50300_1_full

No projeto da cobertura duplex, grande parte dos móveis são escuros. Por isso, a arquiteta pensou em uma iluminação específica para valorizar ainda mais os móveis e a decoração, além de harmonizar com os revestimentos. “Nesse apartamento não usamos led nas áreas sociais, pois na época em que fizemos o projeto, essas lâmpadas tinham uma cor muito branca, quase azulada. Preferi utilizar as halógenas, que tem uma coloração mais amarelada e portanto, mais quente. Assim conseguimos atingir a proposta de criar um clima intimista em todo o apartamento”, finaliza.

You may also like